Arcanjo Miguel ao Vivo 17-11-2021

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Muita alegria! Gosto de alegria, gosto, gosto, gosto muito! Realmente vou dizer para vocês que nós também rimos! Damos boas gargalhadas! Não, rindo de vocês, mas quando a situação se faz presente, damos boas gargalhadas, sim! Não somos sérios, cem por cento do tempo. Temos nossas preocupações, temos nossas funções, temos o nosso trabalho. Mas este trabalho não toma todo nosso tempo, também temos tempo de contar, histórias de contar façanhas, de contar batalhas.Eu gosto muito!

Mas não entendam isso, no sentido de exibição, no sentido de me exibir, de me mostrar. Esse sentimento não existe! Quando comentamos algo, quando comentamos situações que passamos, é no intuito de mostrar a todos que aprendam com aquele ponto, pois se estamos recordando é porque foi um ponto interessante, que vale a pena ser repassado para que ninguém repita. Então, temos sim, nossos momentos de alegria, como vocês, que se unem em volta de uma fogueira, se unem em volta de uma mesa. Mas não nos vejam com nada sobre à mesa, porque ninguém bebe nada, somos todos bem comportados, podemos dizer assim! Mas, também nos reunimos em torno de mesas, mesas grandes, imensas porque somos muitos, mas todos têm voz, todos podem contar suas histórias. E digo a vocês que esses encontros são comuns entre nós, não marcamos nada porque não existe planejamento. Mas, sempre que possível, nos reunimos para colocar os aprendizados, as vivências em ordem, para que não haja fofoca no universo, gostamos de falar cara a cara.

Então, existem aqueles que são os representantes da galáxias, são os grandes representantes do Universo, então, eles vêm a esse encontro, recebem todo nosso posicionamento, nosso relatório e desta forma, eles repassam quando chegam nos seus lugares de comando. Não pensem vocês que há exagero no que é contado ou que há mentira porque seres de Luz não podem mentir. E quando eu digo que não podem, não é questão de ter uma regra, “Você não pode mentir”, a nossa essência não nos permite que mintamos. Então, ninguém aumenta, ninguém diminui, ninguém falseia, todos contam exatamente a verdade. Mas para que a verdade seja contada, ela tem que ser dita pela boca de quem viveu, por isso, há as reuniões, para que não haja mal entendidos no que cada um passou ou viveu naquele momento. Não pensem que nossas atribuições é só batalha, guerra, planejamento, reunião, não! Também rimos bastante, também nos divertimos, não da mesma forma que vocês, até porque, no meu caso, eu não tenho corpo físico, então, é meio complicado eu me divertir como um ser galáctico que tem o corpo físico. Mas eu ajudo bastante, se depender de fazer alguma coisa para o meu time, farei. Não, para ajudá-lo a ganhar, sempre há a honestidade e a justiça, mas temos jogos também. Vocês ainda têm muito a aprender conosco. Vocês acham que nós vivemos, apenas, todos de cara amarrada, todos sérios, trancados, apenas dando ordens e batalhando, não é nada disso! Sim, alguns de nós têm essas atribuições, mas nos divertimos muito também. O humor faz parte da nossa essência, o humor faz parte da essência de vocês. Entrem numa roda e comecem a contar piadas, comecem a colocar coisas engraçadas! Como vocês saem de uma roda dessa? Todo mundo feliz, elevado! Agora, entra numa roda e começa a contar violência, mentiras, como todos saem no final? Arrasados! Então, o humor, a alegria são sentimentos bastante expandidos por Deus Pai/Mãe, Ele também se diverte, Ele não pensa só no Universo.

Então, aprendam a ter esses momentos de alegria. Aprendam a rir de suas próprias (como vou dizer) de suas próprias quedas, não quedas físicas. Aprendam a rir, não encarem tudo a ferro e fogo! Aprendam a levar a vida com mais leveza, com mais graça, levem as coisas mais na brincadeira. Sejam sérios no momento da seriedade. Mas riam muito, brinquem bastante, tantas vezes quanto puderem. Isto é excelente para os seus corpos, é excelente para suas almas, porque a alegria, o humor é uma vibração altíssima. Então, façam isso! Brinquem bastante! Mas brinquem sem magoar o outro, sem humilhar o outro, sem usar o outro como ponto daquela brincadeira. Se há alguém para ser encarnado numa brincadeira que seja vocês mesmos, admitam seus erros, riam deles. Ah, vocês não sabem o quanto é bom vocês rirem dos próprios erros, porque quando vocês chegam a esse ponto é sinal de que vocês não se importam mais em errar, o ego está quase acabado. Vocês riem das próprias falhas, isso é maravilhoso. Ninguém se retruca, ninguém se amofina, ninguém fica preocupado com o próprio erro, está rindo dele, então, já passou, aquilo não fez nem peso. Então, vivam! Vivam a vida alegres, assistam coisas alegres, riam bastante, riam muito alto.

Aí, ouço muitos de vocês dizendo: “É falta de educação rir alto!” Aí, eu lhes pergunto: “Quem inventou tamanho absurdo?” Riam alto! Riam escandalosamente, se alguém está incomodado é porque a sua alegria o está incomodando, não se preocupem com o outro. Riam muito, rolem no chão de rir, isto é maravilhoso para os seus corpos, para suas almas. Brinquem, brinquem muito. Voltem a ser crianças. Por que as crianças gritam tanto? Por quê? É inerente das crianças gritarem? Sim, porque elas não têm (como vou dizer) essa preocupação que os adultos têm de educação, de etiquetas, elas não pensam nisso. Elas querem viver, elas querem brincar, querem gritar, querem fazer bagunça porque são crianças. Então, voltem a ser crianças! Rolem no chão com seus filhos, brinquem com eles, passe o dia brincando com seus filhos. Eu diria para vocês que este pequeno gesto é tão importante na vida de uma criança que vocês não imaginam. Aquelas crianças, cujos pais, podem estar cansados como for, chegam e sentam: “Vamos brincar” e brincam! Vocês não têm ideia do que é para aquela criança ver seu pai, sua mãe ou quem o cuide, nem tirar a roupa! Deu mais importância a ele ou ela, em brincar com ele ou com ela. Isto para a criança é de uma importância tão grande que vocês não têm ideia! Então, brinquem com seus filhos.

Rasguem as etiquetas! Quem inventou a etiqueta? Quem inventou a etiqueta devia ser triste, acabrunhado, nervoso; aí, resolveu criar um monte de coisas que são erradas. Erradas aos olhos de quem? Ao deles que criaram. Porque nos olhos de Deus Pai/Mãe, nada disso existe. Se vocês quisessem andar de cabeça para baixo, qual o problema? Nenhum! Desde que você aguentasse andar de cabeça para baixo! Mas sempre haverá um: “Olha lá um maluco andando de cabeça para baixo!” Logo, vão tachá-lo de maluco, por quê? E se ele gosta de oxigenar o cérebro, trazer o sangue para o cérebro e andar de cabeça para baixo, qual o problema? Ah, mas a sociedade não permite! Vai ter sempre alguém que vai apontar: “Nossa que coisa feia!” Ridículo! Vocês são ridículos quando falam dos outros! Por que falar do outro? Se olha no espelho, ninguém é santo, todo mundo erra. Todo mundo comete os seus pequenos deslizes de etiqueta, todo mundo. Então, para que isso? Ah, eu sei para quê, para poder apontar: “Ah, olhe lá! Ele é uma pessoa de posses, então, ele é bem educado, tem educação”. E aquele lá que fala alto, que se diverte, que não está nem aí para as etiquetas! “Ah, ele é pobre, mal educado, não tem estudo”. E aí, vem o quê? A separação, a discriminação, o apontar o dedo, é isso, é isso que o povo gosta. É isso que essas pessoas que ‘tanto esmeram pela etiqueta’ querem, falar mal de quem não segue. Aí, eu pergunto: Quem é mais feliz? Aquele que senta à mesa, fala alto, ri ou aquele que está lá todo acabrunhado, falando baixo, não pode fazer nada porque a etiqueta não permite? Ora, meus irmãos! Vocês vão ter muito que aprender na Quinta Dimensão. Comecem, primeiro, jogando os seus livrinhos de etiqueta no lixo, porque vocês farão aquilo que vocês quiserem, desde que, seja bom para vocês e para o todo. Então, ninguém repreenderá ninguém.

Falta de educação, quem criou a educação para ter a falta? Então, vamos parar com essas coisas ridículas que vocês têm no seu mundo, de regrinhas que só fazem o quê? Discriminar! Porque quem não as segue, não merece estar naquele meio, é automaticamente afastado, automaticamente deixado de lado porque a regra não permite. Ora! Vocês acham mesmo que na Quinta Dimensão vai ter isso? Então, já estou lhes adiantando, pode jogar os seus caderninhos, livros fora. Vocês aprenderam, com o passar do tempo, a serem muito fúteis com tanta coisa boba que vocês dão valor. E aqueles que não têm nada disso, se sentem inferiorizados porque vocês assim o fazem, que eles se sintam assim. Aí, eu volto a pergunta: Quem é mais feliz? Aquele que já sai da cama engomado, porque não pode ter uma ruga na roupa? É tão engomado que anda duro, parecendo um robô. Ou aquele que levanta da cama de qualquer forma, levanta feliz, levanta à vontade, vai tomar o seu café da manhã, não está nem aí se está de pijama, se não está. Quem é mais feliz?

Aí, nós vamos começar a falar do conceito de felicidade, outra coisa que vocês rotularam. Muitos acreditam que ser rico é ser feliz, será? Ah, eu poderia dizer que por alguns aspectos, eu até concordo, porque pela possibilidade da energia do dinheiro estar nas mãos, pode ter acesso a muitos lugares, a viajar, eu concordo, não vou dizer que é mentira! Mas será que é feliz? Será? Será que, lá no fundo, não queria estar simplesmente deitada na areia da praia, rolando para lá e para cá, sem etiqueta nenhuma? Será que não? Eu digo para vocês que sim, muitos queriam estar no lugar daqueles que se levantam sem goma nenhuma, se levantam de qualquer jeito, cabelo todo amarrotado (cabelo amarrotado? Acho que não ficou bom, mas tudo bem!)… despenteado, obrigado, ela me falou a palavra, cabelo despenteado, parecendo que veio de uma briga, mas senta na mesa feliz para tomar café. E aquele outro todo engomado, mal mexe o braço porque não pode amassar a roupa, levar a comida à boca, que problema, vai amassar também. Quem é feliz? Quem é mais feliz? Então, pergunto a vocês, se façam essa pergunta: O que traz felicidade a vocês? As coisas simples? As coisas sem regras? Ou as coisas todas certinhas, cheias de regra? O que traz felicidade? Eu acredito que a grande maioria vai dizer que burlar as regras é bem bom, aliás, vocês fazem isso, o tempo todo, não posso esquecer disso! Mas posso dizer que existem regras e regras. Estamos aqui, comentando regras de etiqueta e educação, as outras regras, a gente deixa como estão.

Então, habituem-se a viver de forma mais leve, de forma mais tranquila, fazer bagunça de vez em quando é bom. Vocês têm hábitos que eu diria estranhos, vocês arrumam para daqui a pouco desarrumar! Não entendo, para quê? Aí, vai ter alguém que vai responder: “Ah, mas se chegar uma visita?” E o que a visita tem a ver com a sua casa? Me responde: ela mora aí? Não mora, então, porque que ela poderia lhe criticar? Ela tem esse direito de lhe criticar? Então, eu diria que vocês montaram uma vida robótica, a vida de vocês se tornou robótica. Levanta, faz a higiene, arruma a cama, toma café, vai trabalhar, almoça, volta, desarruma a cama, janta! É robô! Vocês viraram robôs, que todos os dias fazem as mesmas coisas. Vocês não invertam nada! Vocês fazem todos os dias, as mesmas coisas. Aí, eu digo para vocês: Não há vida que suporte tamanha rotina. Por que, de vez em quando, não arrumar nada? Deixar tudo bagunçado? Mas vai ter alguém que vai responder para mim: “Não, mas energeticamente falando, deixar desarrumado é ruim”. Eu falei para deixar desarrumado um ano inteiro? Não! Eu disse, de vez em quando. Deixar tudo do jeito que está. Levantou? Larga para lá! Por que não? Qual o problema? Volta o problema das visitas? Interessante! Vocês têm que dar satisfação a quem chega a casa de vocês. A pessoa paga as suas contas? A pessoa vive ali dentro? Ela vai deitar naquela cama desarrumada? Não, não vai! Então, o que que ela tem a ver com isso? Mas é assim que vocês vivem! Vocês vivem de aparências, porque as etiquetas determinaram isso. Alguém, algum dia, disse que vocês têm que levantar e arrumar a cama, e à noite desarrumar, e de manhã arrumar a cama, e à noite desarrumar a cama, isto é completamente insano. Vocês percebem isso? Não conseguem perceber? Eu não estou dizendo que o mundo deverá virar uma balbúrdia, não é isso! Apenas, eu quero que vocês quebrem as rotinas.

De vez em quando, quebrar a rotina é bom. Fazer bagunça, de vez em quando, é bom. Quebrem a rotina de suas vidas, porque da forma que vocês levam a vida, ninguém é feliz, ninguém é feliz! Todos são robôs, que fazem todos os dias as mesmas coisas e isso traz o quê de recompensa para vocês? Eu dou a resposta: Nada! Ah, não! Traz sim! Traz desarmonia, porque vocês vivem estressados, vocês vivem aborrecidos, vocês não dão atenção aos filhos, porque os filhos parecem bombas que, quando você chega em casa, elas explodem e vocês só queriam aquela cama desarrumada para deitar, mas tem que dar atenção a eles. Então, é isso que vocês fazem com suas vidas. Nada de bom vocês fazem com as suas vidas.

Então, agora vamos pensar em Quinta Dimensão. Trabalho? Haverá, todos vão trabalhar. Não pensem que vocês vão ficar na rede, porque não vão! Todos trabalharão. Todos terão que dar o seu quinhão de atividade para manter o mundo organizado. Eu disse organizado, eu não disse etiquetado. Muito bem! E vocês terão tempo para o lazer, coisa que vocês não têm hoje! Vocês chegam em casa tarde da noite, mal conseguem ir para cama e já estão acordando de novo, porque tem que ir trabalhar e raramente o trabalho é perto! É longe! Então, isso não existirá! Vocês viverão momentos de lazer em família, com os amigos, com os desconhecidos, não importa! Vocês terão momentos para brincar e isso será magnífico, magnífico! Porque suas crianças terão atenção, terão amor dos pais para com elas. Não, país que chegam, brigam com elas porque estão estressados, raivosos e não aguentam nem brincar com seus filhos! E as crianças passam até a ter medo quando alguém chega em casa! Já sabem que vão levar uma bronca! Então, isso não acontecerá! Vocês terão tempo para serem pai e mãe, sim, porque cada um tem o seu papel. Coisa que vocês, hoje, também, parecem ter esquecido um pouco. Muitos pais esqueceram este papel. Interessante! Muito interessante! Fazer é fácil! Cuidar? Aí, não! Vocês pulam fora! Interessante! O que isto traz para aquela criança também não importa para vocês. Tudo certo! Separou? Deixou de ser filho! Interessante! Muito interessante! Então, isso não haverá! Quem é pai, terá que ser pai e quem é mãe, terá que ser mãe, literalmente falando! Caso contrário, não estará na Quinta Dimensão, já vou adiantando! Ou vocês assumem as suas crias ou podem esquecer! Não irão para a Quinta Dimensão! Ainda há tempo. Comecem a repensar as suas posições, ainda há tempo.

Então, percebam que a vida em dimensões elevadas, não tem essas coisinhas, essas coisinhas ridículas, que vocês têm na Terceira Dimensão! Não tem! Como Sananda tem colocado, e muito bem colocado, tudo é de todos! Aí, a maioria começa logo a pensar: “Mas peraí, eu não vou ter casa?” Todos terão tudo! Ninguém ficará na rua e ninguém invadirá a casa, se você estiver morando, porque esta seria uma atitude de Terceira Dimensão, não de Quinta. Vocês, ainda, não se deram conta disso: Que nada do que vocês veem e passam na Terceira, se repetirá na Quinta. E só estará lá, quem estiver pronto para viver este mundo, desta maneira, organizado, onde tudo é todos! Quem achar que não está certo? Então, pode rasgar a passagem para Quinta. Comece a ir na estação comprar a passagem para o bonde, porque para o tem, você não irá.

Meus irmãos, parece muita brincadeira o que eu disse aqui, hoje, alguns estão um pouco espantados, não sei por quê. Eu diria para vocês que eu observo a vida de cada um de vocês! É, eu tenho essa propriedade de acompanhar cada soldado meu! E tudo que eu disse aqui, eu vejo acontecer. E já estou adiantando o que terá e o que não terá na Quinta Dimensão, para que vocês, ainda tenham tempo de mudar. Ainda, tenham tempo de reverter algumas coisas. Caso contrário, estejam certos, vocês ficarão na Terceira. Então, pare de imaginar que as coisas erradas que vocês veem na Terceira, vocês verão na Quinta. Atitudes mesquinhas, atitudes de violência que vocês veem na Terceira, vocês não verão lá, porque essas pessoas que provocam isso, não estarão lá, com toda certeza! Então, comecem a ver a vida de uma outra forma, comecem a ver a vida mais leve, mais solta, sem tantas etiquetas, sem tantas regrinhas ridículas que vocês têm.

Criem o dia da bagunça! Algumas crianças estão adorando isso, o dia da bagunça em que ninguém faz nada. Mas também, vou complementar, no dia seguinte, todos têm que organizar a bagunça. Mas será aquele dia que ninguém vai fazer nada, todo mundo vai deixar tudo desarrumado. Estou inventando moda! Não estou não! Eu estou querendo que vocês vivam, eu estou querendo que vocês saiam desse círculo vicioso que vocês se colocaram, que vocês tirem as armaduras de robôs que vocês vestem o dia inteiro. Saiam dessas armaduras, façam diferente! Durmam um dia na sala, todo mundo junto na sala, um dia na cozinha. Eu garanto a vocês que serão momentos inesquecíveis, porque vocês estão quebrando as regras, vocês estão quebrando as etiquetas que lhes foram impostas. Não, para a felicidade de vocês. Porque dizer que a pessoa tem que sair da cama engomada, sem poder nem se mexer é felicidade? Isto é piada! Então, vivam! Aprendam a viver! Aprendam a dizer, não há regras ridículas. Aprendam!

E aí, eu não vou esquecer de falar uma simples palavra: Equilíbrio. Também não estou aqui, dizendo que vocês vão fazer do mundo uma bagunça das suas próprias casas. É o que eu disse, desarrumar um dia, de vez em quando, está tudo certo. Manter desarrumado constantemente aí, complica! Porque a energia começa a se acumular e não é boa. Mas de vez em quando, faz bem, de vez em quando, é bom dar uma de maluco, rir à toa, rir alto, brincar com cachorro, brincar com os filhos, é bom. Experimente! Aí, sempre tem aquele que vai dizer: “Como você sabe disso tudo?” Seria interessante que vocês pensassem de uma outra forma a meu respeito. Isso tudo que eu disse, aqui, eu vejo uma coisa: A energia emanada! É isso que eu vejo. Eu não vejo a casa, eu não vejo a cama, eu não vejo se vocês estão engomados, se vocês estão pelados, para mim é tudo igual, porque eu não vejo. O que eu vejo é a energia. E o que eu vejo quando vocês riem, quando vocês quebram estas regras ridículas é alegria, é felicidade e a energia sobe lá no alto. E quando vocês estão robóticos e engomados, vocês estão tristes, vocês estão raivosos e a energia está aonde? Lá no pé! Então, eu posso falar sim! Eu posso falar como espectador na plateia, o que causa boas energias e o que não causa.

Então, vou deixar vocês pensando, hoje, até onde vale a pena levar esta vida tão certinha, manter tudo tão arrumadinho para as visitas chegarem. Vale a pena? Ou vale a pena você dizer para visita: “Esta casa é minha, eu cuido do jeito que eu quiser. Não gostou? É só não vir mais!” Vocês teriam coragem de falar isso? Eu teria! Porque se é uma visita, não mora com você, a casa é sua, não é dela! Na sua casa, as suas regras, não as regras dela! Então, pensem a respeito! Até onde vocês estão deixando de viver para seguir as regras de etiquetas? Até onde? Até onde gritar, de vez em quando, falar alto, de vez em quando, rolar no chão com cachorro, com o filho, rolar na areia é bom? Eu vejo a energia que sai do gesto e ela é maravilhosa! Então, vivam! Este é o conselho que deixo desse nosso encontro de hoje. Vivam! Vocês não estão vivendo, vocês estão se mantendo ou melhor sobrevivendo. Porque viver é como Deus Pai/Mãe quer! Viver é alegria, viver é amor, viver é risada, é felicidade, é amizade e isso, raramente, vocês vivem.

EU SOU ARCANJO MIGUEL e sim, eu tenho todo direito de falar tudo que eu falei! Por quê? Porque eu quero o bem de vocês! Eu quero ver vocês felizes, não importa como! Saiam das caixinhas, como vocês costumam dizer (eu juro que eu tento entender, sair da caixinha, mas tudo bem, eu estou repetindo!), saiam das caixinhas! Eu posso até entender que algo que aprisiona vocês, então, saiam, rasguem a caixa, jogue-a fora e vivam! Vivam o amor, porque quem vive o amor não erra, o amor de qualquer maneira, um amor por um amigo, por um animal, por um filho, pelo marido, pela mulher, pela sogra, não importa! Quem vive amor não erra, não faz nada errado. Pensem nisso e amem e vivam!

Eu vou deixar toda essa minha energia de alegria porque estou alegre! Eu vou deixar essa energia no coração de cada um de vocês. Sintam a energia em seus corações e vivam ela, pelo menos essa noite, vivam essa alegria. Não a desperdice, apenas vivam!

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Minha Experiência

Carrinho de compras