Hilarion – Jornada do Perdão – Segunda Volta

Queridos filhos deste lindo planeta! SOU HILARION!

Mais uma vez venho ajudá-los nesta caminhada do perdão. Parece uma eternidade, parece uma estrada muito longa e que custará muito a chegar ao final. Porém digo a vocês: Estas 7 voltas rapidamente passarão. O tempo para vocês às vezes passa rápido, às vezes passa devagar, mas o que verdadeiramente importa é o que acontece durante este tempo. E vocês precisam se observar, precisam reconhecer em vocês mesmos tudo aquilo que está sendo mostrado, para que vocês possam ter o entendimento das atitudes a tomar.

Vocês estão numa fase muito fácil, tranquila, estão extremamente relaxados nesta volta, mas todos os presentes que vocês estão ganhando, estão aí dentro trabalhando em cada um de vocês. Não são apenas presentes como presentes, são presentes que ficam atuando na alma de vocês e consequentemente no corpo físico. O Raio Verde é o raio da cura, é aquele raio que retorna tudo aquilo que está em desequilíbrio ao centro novamente.

Mas um fato que é muito interessante é que vocês querem a cura, todos querem. Mas querem uma cura milagrosa, aquele elixir milagroso que vocês tomarão e ficarão curados. Mas interessante, que após tomar o elixir, depois de um tempo, a doença volta. “Por quê? Eu não estava curado, por que ela voltou?” Porque o elixir era milagroso, ele curou os sintomas que você sentia, não a doença. Porque a cura de qualquer doença está dentro de vocês, está na mudança a ser feita por cada um de vocês, para que se chegue àquela cura.

Os desequilíbrios que vocês causam em seus corpos, trazem as doenças. Vocês tomam medicamentos, ficam bem; e se param, tudo volta porque vocês estão alimentando o desequilíbrio. Então a cura não está nos remédios, a cura está em trazer o equilíbrio às suas atitudes, aos seus pensamentos, às suas formas de viver. E cada vez que você se aproxima mais de uma conduta doce, calma, serena, tranquila e principalmente confiante, no momento que virá a seguir, sem ansiedade, sem preocupação, sem nervosismo, vocês estão se aproximando da cura.

Este é o caminho. Não há terapia holística ou remédio do seu mundo que traga a cura das doenças internas. Mesmo as doenças externas entram em seus corpos devido aos seus desequilíbrios. Quando vocês estão em equilíbrio, vocês não têm doenças externas, porque elas não conseguem penetrar; elas penetram em organismos desequilibrados. Não busquem a cura fora de vocês, ela está dentro. Dentro da sua mudança na sua forma de viver, pensar, falar, sentir. É como se o mundo caísse ao seu lado e você não levasse susto nenhum, porque você confia que ele caiu ali do seu lado, mas não caiu em você, então está tudo certo.

Observem as suas caminhadas. O que vocês trazem de bom ou de ruim para os seus corpos e suas mentes? O que traz a alegria em suas vidas, o que traz o aborrecimento em suas vidas? Busquem sempre trazer o lado positivo para as suas vidas, e aquilo que traz o lado negativo, procure tirar a força deles,

procure olhá-los com desdém, sem se importar com eles. Caiu um prato, quebrou, o que há a fazer? Reclamar, gritar, chorar porque o prato quebrou? Não, simplesmente, limpar o chão para que ninguém mais se machuque e jogar fora. “Ah mas eu tenho que comprar outro prato!” Será, será que precisa mesmo? Ou você tem um monte de pratos guardados para você nem sabe quem.

Comecem a ver a vida de vocês de uma forma mais leve, sem tantas regras, sem tantas etiquetas ridículas que foram criadas ao longo do tempo. Com que intuito? Deixar vocês do jeito que estão: cheios de manias, cheios de vícios, cheios de processos repetitivos, cheios de incômodos… Em nome do quê? Ah, em nome de uma etiqueta, em nome de uma forma de viver. Para quê, o que isto lhe traz de bom? Eu lhe garanto, nada.

Viva com simplicidade, viva com higiene sempre, mas sem exagero. Viva dentro de algo harmonioso, não algo impecável, em que se alguém toca ou tira do lugar, aquilo lhe causa um desespero. Isto é viver, em nome de quê? Então percebam que vocês nas pequenas coisas, se desequilibram. E qual o resultado? Doenças, cada vez mais, doenças.

Passem a ver a vida de uma forma leve, sem essas etiquetas ridículas que foram criadas. Viva num ambiente harmonioso, limpo e agradável, mas tudo sem exagero. E com certeza, com o passar do tempo, vocês aprenderão a olhar para algo fora do lugar e não se importar, não dar nenhum valor àquilo. E aí você poderá dizer: “Cheguei ao meu momento de equilíbrio”. É isso que vocês precisam buscar, equilíbrio.

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Minha Experiência

Carrinho de compras