Sananda – Aceitem Ceder de Vez em Quando

Queridos filhos e filhas do planeta Terra! SOU SANANDA!

Estar aqui é sempre motivo de muita alegria, principalmente nesses dias que vocês estão passando sobre tantas influências energéticas. Não se assustem com nada, não fiquem preocupados com suas próprias reações. Vocês ainda não são seres 100% iluminados, ainda errarão muito, ainda tomarão atitudes, decisões, erradas, porém é preciso ter a consciência que cada uma delas levará a uma lição que vocês poderão aprender ou não. Aparentemente os problemas se avolumam, alguns se tornam bem pesados, difíceis de carregar. Mas para cada problema existe uma análise, existe algo a ser aprendido.

Não pensem que o universo está conspirando contra vocês, lembrem-se, vocês estão recebendo de volta algo que emanaram lá atrás. Não importa quando foi emanado e vocês estão recebendo de volta. É como se tudo o que sua alma fez ao longo de toda a existência e que ainda não foi entendido, aprendido, estivesse voltando, só que tudo ao mesmo tempo. Podemos dizer que ao longo da caminhada de cada alma deste planeta, as lições eram distribuídas bem para frente, exatamente para que não se sobrepusessem umas sobre as outras. Vocês tinham tempo, tinham encarnações futuras, então todo aprendizado era diluído entre as próximas encarnações.

Então, vejam agora, como uma grande parede e que agora tudo que volta não pode mais ser jogado lá para frente, tudo volta hoje, agora. E tudo está se avolumando, várias lições ao mesmo tempo. isto é o que vocês estão passando agora. O importante em todo esse processo é procurar olhar tudo com Amor, ter a certeza que está sendo envolvido naquele problema, porque ali há algo a ser aprendido. Não é para ficar vivendo o problema, não é para dar as mãos ao problema, não é para sofrer pelo problema. A solução é olhar para ele com Amor, não com raiva, porque olhando para ele com Amor, eu posso garantir que vocês já eliminam metade da força que ele tem e com isso vocês conseguem encontrar a saída facilmente.

Não adianta desespero, não adianta esmurrar as paredes, não adianta culpar o mundo, não adianta ficar de cara feia. O momento é para olhar tudo de frente, seja o que for. Perguntem ao Eu Superior por que tudo isso está acontecendo, perguntem. Talvez a resposta será tão diferente daquela que você espera, que você se surpreenderá. É preciso que vocês tenham consciência do que acontece. Tenham a certeza que chegará um ponto que não haverá mais nada a ser aprendido. Mas isso ainda demora, porque vocês estão chegando aquele ponto da parede, onde existem muitos problemas ainda, muita coisa a ser aprendida, acumulada ao longo de muito tempo. Então sim, aparecerá um problema atrás do outro.

Mas todos com a finalidade única da evolução, do aprendizado, de você entender onde precisa melhorar, onde precisa se modificar. E quando os problemas atingem vocês, mas na verdade o foco é o outro, como agir?

Não dá para simplesmente, vocês ignorarem o resto e tomarem as decisões por si só. Existem decisões que precisam ser tomadas em grupo, explicando melhor, dentro da família, em que você não pode simplesmente impor o seu entendimento. Nestas situações como ficam os problemas que aparecem? Que para você há uma solução, mas para o outro não. Como agir? Impor ao outro a sua ideia, impor ao outro a sua forma de pensar? Lembrem-se, vocês são uma família e quando não há o equilíbrio de ideias, há o conflito. Porque ninguém quer ceder, cada um acha que o seu ponto de vista é o correto. Então nem você abre mão do seu e nem o outro abre mão do dele e o impasse está formado. Como agir?

Lembrando que as lições estão chegando para todos, não apenas para vocês que estão despertos, todos estão recebendo lições. A parede também está cheia de problemas para eles resolverem e pior eles não têm consciência disso, você tem, eles não. Então cabe qual atitude nesse momento? Eu diria que calar-se, deixar acontecer, porque a lição que é do outro, ele terá que passar por ela e pode ser que o resultado seja exatamente aquele que você espera. Não adianta você querer impor a sua ideia, a sua forma de pensar, é preciso que você dê tempo ao outro, para que ele perceba o problema nas mãos. E se ele não perceber, como faço?

Eu continuo dizendo; você terá que esperar ele aprender a lição. Entendam meus filhos e filhas, a vida em comunidade, em grupo, não é fácil, não é simples, porque cada alma tem os seus costumes e manias, trazidos de muito tempo e quando se juntam seja de que forma for, cada uma sempre quer impor aquilo que acha que é o correto. Mas nem sempre o outro vê aquilo como correto. Então, vocês vão tentar impor? Não, não pode, a imposição é invasão de livre-arbítrio. Então vocês terão que esperar um pouco, até que o outro efetivamente aprenda, veja que a forma de pensar não está correta. Mas é claro que tudo tem um limite, porque existem aqueles que não darão nunca jamais o braço a torcer, como vocês dizem, jamais admitirá que estava errado e continuará batendo o pé na sua decisão.

Então aí sim, caberá a você tomar a decisão por si, deixando ele de lado, ele não estará incluído na sua decisão. Percebe, você não está impondo, mas você está fazendo valer aquilo que você sempre quis. Você deu tempo para ele ver, você deu tempo para ele analisar, mas ele não quis, não quis analisar, não quis mudar, por intransigência ou por capricho ou por orgulho, seja porque motivo for. Aí sim, você terá toda a razão em tomar a sua decisão, sem envolvê-lo. Lembre-se que estou falando aqui de adultos, não estou envolvendo crianças neste meu assunto, são decisões tomadas por adultos. Então vocês têm que sempre dar um tempo, para que o outro veja, aprenda, analise.

“Ah, de quanto será esse tempo?” Vocês saberão, porque a sua própria alma estará atenta, até o limite onde ela pode esperar, porque há uma lição a ser aprendida pelo outro. Então neste momento, você fará parte da lição do outro, colocando a sua decisão e deixando o outro de lado, não mais aceitando a criancice ou birrice,

seja o que for da outra pessoa. São momentos difíceis meus filhos, em que os ânimos estão todos exaltados. Quem não está desperto, não sabe lidar com nada disso, então não pode jamais vir da parte de vocês a imposição, a decisão unilateral. É preciso que haja um tempo para o outro e repito; o tempo, a sua alma saberá qual será esse tempo e quando ele findar, a sua alma lhe dirá: é hora de agir, e você agirá, porque você deu tempo suficiente do outro pensar, analisar e aprender a lição dele. A convivência humana não é fácil e nem é simples, nestes tempos, mais difícil ainda, porque todos estão sendo muito mexidos, todos estão sendo muito chacoalhados, para pôr para fora exatamente estes pontos de vista que não são bons para a caminhada.

Mas tudo tem que ter o tempo, tudo tem que seguir dentro do tempo de cada um, não pode ser imposto. Então tenham essa consciência, isso se chama saber ceder, por um tempo. Durante este tempo, você nada dirá, nada fará, apenas observará. E quando chegar o fim do seu tempo, aí sim, você dirá: “Te dei tempo para aprender a

lição, mas você não quis aprender. Então estou tomando a minha decisão.” E o outro entenderá que você respeitou o tempo dele, mas que agora, você precisa tomar uma decisão e você tomará independente da opinião dele. Não é brigando, não é se revoltando, não é gritando, que vocês chegarão a um acordo. Tudo tem que ser feito com respeito e com Amor.

Este momento de ver aqueles que estão à volta, aprendendo as suas próprias lições, é um momento difícil para vocês, porque vocês já sabem a resposta, vocês já sabem o caminho, mas eles não, eles estão aprendendo ainda e de uma forma bem mais forte e intensa. Então olhem para os outros à volta com Amor, não com raiva. É preciso respeitar o tempo deles, o tempo deles verem que estão errados, mas que nesse momento isso jamais passa pela mente deles. Agora para isso tudo é preciso que você esteja dentro do seu coração, para que você olhe toda a situação de dentro do coração, não com a mente. Porque se você olha a situação com a mente, você não dará tempo algum, você quererá que prevaleça a sua decisão e que se dane o resto, este é o pensamento da mente.

Então pense com o coração, não com a mente e você verá que agindo desta forma, você estará ajudando aqueles que estão à volta a aprenderem, a respeitar a opinião do outro, a não olharem apenas para o próprio umbigo, terem carinho pelo lado do outro. Esta é a lição mais importante, vejam as coisas por esta forma, tenham paciência e Amor, é o que é necessário nesse momento. Qualquer coisa diferente disso, não estará bom. Pensem, pensem muito a respeito e com certeza, vocês conseguirão encontrar o caminho do meio. Não queiram fazer prevalecer sempre as suas ideias, dentro de uma família há que ter o consenso, mas terá um limite. E se você faz tudo com o coração, você saberá esse limite com toda certeza.

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Minha Experiência

Carrinho de compras