Sananda – As Cartas de Cristo

Queridos filhos e filhas do planeta Terra! SOU SANANDA!

É com muita alegria em meu coração, que mais uma vez estou aqui hoje, procurando trazer o entendimento e à consciência para os corações de cada um que neste momento está me ouvindo.

Há dois milênios atrás, estive encarnado neste planeta, fui um ser humano exatamente igual a vocês. Passei por muitas etapas na minha existência; posso dizer que fui literalmente humano em uma parte do tempo. O que quero dizer com isso? Que cometi erros exatamente como qualquer um de vocês. Quando começou o tempo da minha iluminação, eu passei a ser outro ser, um ser mais consciente da minha importância e da minha missão neste planeta. Ensinei muita coisa, procurei espalhar apenas o amor, procurei mostrar a verdade.

Mas já naquele tempo, os poderosos eram muito fortes e minhas palavras, minha voz foram caladas.

Toda esta história não é a que a maioria deste planeta conhece; a maioria conhece uma história de redenção, de pedido de perdão a Deus pelos pecados dos seres humanos. Se isto fosse verdade, por que o seu mundo está desse jeito ainda? O mundo melhorou após a minha morte? Os pecados foram redimidos do planeta? Ninguém mais pecou? Eu respondo: Não, tudo continuou exatamente como era. E eu sabia já naquele tempo, que minhas palavras deixariam eco, que tudo aquilo que eu ensinei não tinha sido em vão. Mas que ainda demoraria muito tempo, para que os habitantes deste mesmo planeta, aprendessem exatamente tudo aquilo que eu quis dizer naquela época.

Então no século passado, comecei a treinar um canal para ser a minha voz. Não importa como foi este treinamento, não importa o que ela precisou passar, mas eu a fiz sentir e ver tudo aquilo que eu havia vivido e passado naquela época. E posso garantir que não foi fácil para ela. Primeiro se despir de todas as crenças que ela já estava acostumada a carregar, nem muito menos fácil aceitar, que era Eu que estava ali falando em sua mente. Hoje esta pessoa escolhida está ao meu lado, é uma alma extremamente bondosa e evoluída; e tem se colocado à disposição de tudo aquilo que é necessário ser feito para a evolução deste planeta. Pois posso dizer que ela conheceu cada sentimento, cada momento da minha vida enquanto encarnado no planeta.

Então digamos que ela conheceu e conhece Jesus como ninguém mais, porque ela viveu comigo os meus mais profundos sentimentos e muitas vezes sentimentos não tão dignos. E tudo o que eu lhe passei, tudo que eu lhe mostrei, foi colocado em palavras e gerou as Cartas de Cristo. Um dia lá no passado, também foi gerado um livro religioso que contava minha história, mas este livro não atendia integralmente a vontade daqueles que calaram a minha voz. Então de que adiantaria ter me matado, se minha voz continuaria sendo espalhada pelo mundo da forma como veio?

Então este livro foi modificado. Manteve tudo o que ensinei, sim; com muita inteligência, eles mantiveram cada palavra que eu disse, mas colocaram outro sentido. Colocaram as suas próprias interpretações e as passaram adiante, gerando o quê? Gerando o desamor, gerando a separação, gerando as guerras, e com certeza, não foi nada disso que eu ensinei.

Então podemos dizer que a história se repete. Existe um livro onde tudo o que eu contei está documentado. Mas isto não é bastante, é preciso que se molde tudo o que está escrito ali ao bel prazer daqueles que leem. O processo se reinicia, onde muitos pegam este livro e começam a doutrina, começam a aplicar o que está ali, mas não no entendimento do que está escrito, no seu próprio entendimento tentando fazer renascer novas religiões.

As Cartas de Cristo não é uma religião. Os meus ensinamentos nunca foram e nunca serão religião. Mas muitos insistem em fazer dos meus ensinamentos uma religião. Muitos podem me perguntar: Qual o propósito das Cartas de Cristo? O primeiro e o principal é trazer a verdade; uma verdade que até hoje para muitos que leem, não é concebida totalmente. Muitos ainda duvidam. Trazer a verdade do que foi ensinado de forma errada a vocês por tanto tempo; muitos também não engolem isso.

Então qual é o propósito além deste, além de trazer a verdade? Provocar o pensamento, provocar a consciência, provocar o debate. Não aquele debate onde há agressões verbais, mas o debate positivo, em que cada um coloca o seu ponto de vista, mas sem alterar em nenhum ponto o que está escrito ali.

Não é pegar o que está escrito e escrever de outra forma. Não é pegar o que está nas Cartas de Cristo e tentar manipular mais uma vez de acordo com o seu entendimento, de acordo com a sua vontade, pois então vocês estarão repetindo exatamente o que os poderosos fizeram há um tempo atrás.

Então o que quero dizer com isso tudo? As Cartas de Cristo são como uma rocha e como tal, não é fácil quebrar. E eu posso até afirmar, que é uma rocha que jamais será destruída, pois onde há a Verdade e há Luz, nada destrói. Então desta pedra não podem surgir pedrinhas, não podem surgir pedras parecidas, não podem surgir pedras do mesmo tamanho. Se alguém quer estudar as minhas Cartas, que tenha esta pedra em suas mãos, mais nada.

Não cabe tentar criar pequenas pedras com pedaços das minhas Cartas, porque elas não trarão a verdade, elas trarão a verdade de quem criou a pedra. E em que contexto e em que colocação? É preciso que minhas Cartas sejam lidas integralmente; este é o primeiro passo, ler integralmente. Após a leitura integral, aí sim, inicia-se estudos, debates, mas sempre tendo a pedra, que são as Cartas, em mãos. Não pequenas pedrinhas, não cópias, não pedaços, porque vocês estarão repetindo o que já foi feito a tempos atrás.

Então eu espero que cada um de vocês entenda qual o grande objetivo das Cartas de Cristo. Elas são uma rocha e como rocha, não pode ser desmembrada, separada, vista em pedaços, ela tem que ser vista como um todo, como um fundamento, como uma base, como um pedestal. Não pode ser vista em pedaços.

Se vocês querem estudar as Cartas, atrair novas pessoas para as Cartas, apresentem as Cartas como um todo. É o primeiro passo, que cada pessoa precisa dar: ler integralmente tudo o que está ali. Se ao final da leitura, aquela pessoa disser: “Não ressoei com nada disso.” Então ela não está pronta para as minhas Cartas; não insista, não é o momento dela. “Ah, eu concordo com algumas partes.” Também não está pronta para as minhas Cartas. Aqueles que estarão prontos, são aqueles que lerão e dirão: “Eu absorvi tudo. Aquela rocha se tornou a minha rocha, se tornou a minha base, se tornou a minha forma de vida e de pensar.” Palmas! Hosana! Esta está pronta para estudar e se aprofundar cada vez mais nas minhas Cartas.

Então eu volto a repetir: minhas Cartas são uma rocha, que não pode ser desmembrada em pedrinhas, não pode ser aplicada em pedaços. O todo tem que chegar ao coração das pessoas, não os pedaços. Eu espero que isso tenha ficado muito claro; muito claro. Qual o grande objetivo das minhas Cartas? Disseminar a minha verdade. Não é criar uma nova religião. Não é criar uma filosofia de vida. Não é criar uma forma de pensar. É trazer Luz aonde sempre houve escuridão.

Ouçam este vídeo com muita atenção, pois alguns estão seguindo o mesmo caminho daqueles que lá atrás iniciaram, colocando minhas palavras, mas depois elas foram sendo deturpadas. Então é preciso que a rocha seja poderosa, seja uma fortaleza, porque se ela se torna pedrinhas, a força se esvai e todo o objetivo vai junto. Eu espero ter sido muito claro.

Agora, aqueles que insistem em seguir o seu próprio caminho, em achar que tudo o que fazem está tudo certo, não há mal algum… tudo que se planta, colhe. Eu espero ter sido muito claro. Vocês podem e devem estudar minhas Cartas todo o tempo. Mas elas precisam ser vistas primeiro como um todo, depois começa os estudos, sempre respeitando a opinião de todos.

Que a Verdade e a Luz que minhas Cartas trazem, impregnem os corações de cada um que as lerem. Se não impregnou é porque ainda não é o momento. Mas tenha a certeza que a semente foi plantada.

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Minha Experiência

Carrinho de compras