Arcanjo Rafael – A Cura está no Coração

Queridos filhos da Terra! SOU ARCANJO RAFAEL!

Observar de longe o comportamento de todos os seres deste planeta, não é uma imagem que corresponda aquilo que Deus Pai/Mãe planejou. Ver o sofrimento, ver a dor, ver o cansaço de tanta luta, não é uma imagem que corresponda ao amor divino. Mas precisamos fazer vocês verem, que isto tudo é uma ilusão, que isto tudo foi criado com suas próprias mentes. Não estou aqui desmerecendo o sofrimento de ninguém, mas cada dor que vocês sentem em seus corpos, nada mais é do que a resposta àquilo que vocês estão causando a eles.

O seu corpo foi feito num puro equilíbrio, onde seus pensamentos comandam toda esta engrenagem. Se seus pensamentos são puros, são positivos; se suas ações são puras, são positivas; se suas palavras são puras, são positivas; este conjunto, esta engrenagem que é o corpo físico que neste momento vocês usam, estará em equilíbrio. Nada lhes acontecerá; nenhuma dor, nenhum tipo de acontecimento, que possa indicar que vocês não estão bem.

Mas no mundo que vocês vivem, vocês foram acostumados a valorizar o sofrimento. Quanto mais sofrer, mais é digno do amor de Deus Pai/Mãe. Isto lhes foi ensinado e esta lembrança vem nas suas células já há muito tempo. Então parece que vocês sentem prazer de sofrer, prazer em sentir dor, pois intimamente, isto os faz mais próximos de Deus Pai/Mãe. Deus Pai/Mãe jamais exigiu o sofrimento ou a dor de algum filho para que ele o amasse mais. Isto não existe.

Sofrer não dignifica ninguém. O sofrer quando é uma lição, mas quando esta lição é aprendida, fecha um ciclo. Agora, enquanto vocês não eliminam a causa do problema, nada mudará. Os medicamentos que foram criados para aplacar as dores, as doenças, muitas provocadas por eles mesmos, pelos fabricantes destes mesmos remédios, não atacam a causa, atacam sempre o efeito, eliminam a dor que vocês sentem. Mas a pergunta aqui não é esta: “Qual medicamento deverei tomar?” A pergunta é: “O que eu estou fazendo para provocar esta dor? Que tipo de pensamento, que tipo de sentimento, que tipo de ação estou vivendo neste momento, que está causando esta dor em mim?”

Esta é a pergunta.

Enquanto vocês focarem na dor, no medicamento correto, nada mudará, porque esta é a forma que o seu corpo grita; e quanto maior a dor, maior o grito do seu corpo. Entendam desta forma. Dores intensas, dores crônicas, são aquelas provocadas por falta de observação das suas atitudes. Então o corpo grita cada vez mais alto e vocês cada vez mais, se entopem.de remédios para aplacar a dor. Não fazem uma mudança de pensamento, não fazem mudanças de atitudes, não fazem mudanças de ações. Então de nada adiantará os medicamentos.

Aprendam a ouvir os seus corpos. Uma dor não pode ser desprezada, não pode ser apenas combatida com um medicamento que a faça sumir. Mas por que aquela dor? De onde ela veio? Qual a causa? Vocês não se perguntam, porque foram ensinados a se medicarem, e muitas vezes por conta própria, sem nem procurar entender o que estão efetivamente tomando, para que aquela dor suma, não lhes aborreça mais. Mas qual foi a causa daquela dor? Vocês nunca se perguntam e eu responderei porque; porque quando vocês descobrem que a causa daquela dor é exatamente provocada por vocês mesmos, pelos seus pensamentos, pelas suas atitudes, pelos seus sentimentos, palavras; vocês não gostam.

Então é mais fácil se entupir de medicamentos, do que fazer uma mudança interna, do que fazer uma mudança que cause o rompimento daquela causa da dor. E o que seria esta mudança? Seria o equilíbrio; seria o viver dentro do fluxo, nem devagar demais e nem acelerado. É viver cada momento com muito amor, com muita paz no coração. É trazer alegria ao seu corpo, é trazer calma, paz, equilíbrio ao seu corpo. Enquanto vocês insistirem em tratar o efeito, nada mudará, porque os remédios atuam um tempo, mas o seu corpo voltará a gritar mais à frente, e vocês continuarão se entupindo de remédios.

E aí eu lhes pergunto: o que são os remédios? Se eles fossem efetivamente bons, eles curariam a causa, não o efeito. Então, não é este o intuito, e nem nunca foi, dos medicamentos. A ideia é vocês consumirem cada vez mais, se tornando dependentes desta indústria. Vocês fazem o enriquecimento da indústria Farmacêutica. Porque vocês não mudam as suas formas de viver, querem apenas se livrar do problema, não da causa.

Então eu digo para vocês, que vocês tentam, fazem meditações, fazem procedimentos para a cura, mas não se curam. Por quê? Porque vocês não estão atacando o problema. Qualquer meditação, qualquer procedimento para a cura; o que tem que ser pedido ali? A cura da dor? Não, tem que ser pedido ali que o seu corpo entre em equilíbrio. Este é o pedido da cura; que o seu corpo volte a ser um corpo perfeito, como Deus Pai/Mãe criou.

É isto que vocês têm que pedir, qualquer outra coisa que vocês peçam, não os curará, porque vocês focam no problema, não na causa. Então a cura tem que acontecer intimamente, em cada uma das suas células; elas precisam passar a vibrar alto, porque uma célula vibrando alto, se autocura, para de produzir o desequilíbrio que lhe dá a dor. Agora enquanto vocês não curam as suas células, nunca verá a cura. E o outro ponto: vocês pedem no momento que sejam curados, mas e depois? Vocês conseguem a cura, equilibram seus corpos, mas vocês os mantêm? Na maioria das vezes não; voltam a desequilibrar seus corpos e aquela doença volta novamente, aquela dor volta novamente. Aí vocês duvidam do que nós fizemos. Não foram vocês que erraram, fomos nós que não fomos capazes de curar vocês.

Não estamos preocupados com este tipo de julgamento que vocês possam fazer em relação a nós. O objetivo aqui é mostrar a vocês, que não somos nós que curamos, são vocês que se curam; são vocês que têm que pedir a nossa ajuda, para que se mantenham equilibrados todo tempo. Porque um corpo em equilíbrio, mesmo doente, ele não vibrará a dor, porque pouco a pouco, aquelas células doentes irão morrendo porque faz parte da vida delas. E as novas estando em equilíbrio, nascerão sãs, não mais doentes. Agora, se vocês mantêm o desequilíbrio, cada célula nova que nasce, nasce doente, e perpetua a dor, a doença.

Peçam a nossa ajuda, mas não peçam a cura da dor, não peçam a cura da doença; peçam para que vocês sejam capazes de se manterem em equilíbrio. Então quando vocês participarem de algo que envolva a cura, peçam apenas isso: “Que todo e qualquer desequilíbrio que haja no meu corpo, seja eliminado”. Isso nós podemos fazer. Curamos vocês naquele momento, agora caberá a vocês se manterem equilibrados, não repetindo os gatilhos que acionam aquela dor, aquela doença. Enquanto vocês focarem na doença, na dor, vocês não terão nenhum tipo de alívio prolongado. Poderão ter um alívio imediato, mas não prolongado. Porque todo o equilíbrio que nós fizemos, vocês deixaram escorrer pelo chão; vocês não mantiveram o equilíbrio que nós colocamos.

Então a grande meta de cada um de vocês é descobrir o que aciona aquela dor. Qual o gatilho que faz aquela dor aparecer? Qual o gatilho que faz aquela doença se manifestar? É o que eu disse, vocês podem até ter uma doença, mas conviverem em equilíbrio com ela, sem que ela faça aparecer os seus sintomas. E pouco a pouco com o equilíbrio, o seu corpo vai se curando. Se você mantém um tratamento conosco de equilíbrio, o corpo com o tempo se cura, desde que vocês não o desequilibrem novamente.

Então, passem a observar com muito carinho, com muito cuidado, os gatilhos dos seus corpos. Os seus corpos falam. Ouçam seus corpos. Esta é a forma que eles têm, de lhes avisar que algo não está bem. Não encarem isso como uma coisa ruim, vocês têm que ser gratos aos seus corpos quando eles lhes avisam. Porque muitas vezes, vocês mascaram tanto a dor, que quando um dia resolvem procurar saber o porquê, já é tarde demais. Aquela doença silenciosa já se implantou e já se disseminou no seu organismo. Porque você não deu atenção ao seu corpo, você simplesmente, se entupiu de remédios.

E aí vocês se perguntam, olham para os céus e perguntam: “Por que meu Deus estou passando por isso?” Deus Pai/Mãe não provocou nada, não castigou, não inventou a sua doença. A sua doença foi resultado do seu comportamento, do seu desequilíbrio, da sua forma de pensar, da sua forma de falar e da sua forma de viver. Ninguém tem culpa, a culpa é única e exclusivamente de vocês. Então se perguntem: Qual a causa da dor? O que preciso fazer para colocar o meu corpo em equilíbrio novamente? Essas são as perguntas; não qual remédio deverei tomar.

Esta indústria dos medicamentos acabará, e vocês terão que se tratar única e exclusivamente pelas suas mentes. Então comecem a aprender isso, comecem a experimentar este tipo de equilíbrio, comecem a se acostumar a se autocurarem. Mas não apenas entregando para nós a função de curar vocês. Poderemos colocá-lo em equilíbrio sim, mas quem manterá e deverá manter este equilíbrio é você. Somente você é que poderá fazer com que o equilíbrio que colocamos em seu corpo, seja permanente e prolongado.

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Minha Experiência

Carrinho de compras