Maria – Aceitem Mostrarmos Seus Erros

Queridos filhos e filhas do planeta Terra! SOU MARIA!

Venho hoje parabenizar todos vocês pelo presente que está sendo formado em seus corações. Entendam, o amor que emanamos por cada um de vocês é incondicional. Não amamos mais um do que outro, todos são amados da mesma forma. Somos como pais extremamente amorosos, e como pais, queremos ver nossos filhos caminhando no caminho correto. Não podemos simplesmente, ver que um filho escolhe um caminho errado e ficarmos quietos. É claro que cada um de vocês tem o seu livre arbítrio e caberá a cada um de vocês, ouvir ou não o que dizemos. Mas cabe a nós, dizer, orientar, fazê-los ver as consequências de cada escolha.

Não estamos aqui para obrigar ninguém a nada, cada um de vocês tem o poder da escolha. Não obrigamos ninguém a nada, apenas orientamos, apenas mostramos o que é a caminhada. Muitos não gostam de ouvir conselhos, não gostam quando lhes apontam seus próprios erros, porque se sentem expostos, se sentem desnudos de tudo aquilo que levou um tempo para que vocês se cobrissem. Então por que se manter nesta embalagem, nesta cobertura falsa? Tentar esconder seus próprios erros, não lhe ajuda em nada, apenas faz com que você vista cada vez mais armaduras para escondê-los. E estas armaduras, vão se tornando uma grande carapaça, difícil de ser quebrada depois. Então por que vocês gostam tanto disso? Por que que vocês gostam de se manterem no erro, tendo a consciência dele e não admitem que ninguém aponte que ali está um erro? Por quê? O ego fala mais alto?

Errar é inerente a vocês seres humanos, é inerente a esta dimensão. Infelizmente, é com os erros que vocês aprendem, mas para que vocês aprendam com os erros, vocês têm que reconhecer e admitir que são erros; caso contrário, nada aprenderão, apenas acrescentarão mais camadas naquela carapaça. E depois para quebrar esta grande casca não é fácil, porque ela foi endurecida ao longo de muito tempo. E aí vocês sofrem porque não conseguem se livrar dela. Então, por que tanta dificuldade em ouvir os seus próprios erros? Por quê? Não é vergonha errar, não é vergonha não saber o que fazer, não é vergonha não saber. Seria supostamente vergonha, vocês terem consciência do erro e se manterem nele; isso sim é vergonha.

Amamos todos vocês incondicionalmente. Amamos aquele pior assassino, que dentro da ótica de vocês, não merece nosso amor. E voltamos a lhe lembrar, não o amamos mais;, amamos exatamente como amamos aquele que tem uma estrada brilhante e de altíssima vibração. Não se esqueçam, o nosso amor é incondicional e para com aquele irmão, temos mais atenção. Porque ele se perdeu no caminho, ele esqueceu o caminho de casa, ele se deixou levar por aqueles que o colocaram neste caminho um dia. E todo tempo fazemos com que ele volte para o caminho certo. Muitos de vocês não entendem e não aceitam isso, acham injusto. Quem são vocês para julgar alguém? Quem são vocês para nos julgar?

Não há julgamento. Então parem de comparar um com outro, cada um tem a sua caminhada, os seus próprios erros. Se vocês fossem almas 100% limpas de erros, não estariam encarnadas. Então, por que achar que aquele irmão na visão de vocês, tão horrendo, não merece o nosso amor? É aí onde vocês se enganam, é aí onde vocês se perdem no caminho. Não há julgamento. Ninguém é melhor, ninguém é pior; vocês são as escolhas que fizeram. Então não julguem ninguém. Cada julgamento tem um retorno. Você também será julgado um dia por alguém, não por nós; nós não julgamos.

Deus Pai/Mãe não julga.

Então a grande sabedoria hoje é aprender com os próprios erros, é aprender a ouvir, é aprender a entender o que é dito. Não julgar quem está falando, não se revoltar contra quem está falando. Muitos de vocês nos julgam, porque acham que porque estamos aqui nos céus, como vocês dizem, não sabemos o que é viver aí onde vocês estão. E como vocês acham, que eu como mãe, como mãe que fui neste planeta, me sinto quando vejo filhos meus passando fome? Quando vejo filhos meus matando? Quando vejo filhos meus morrendo antes do tempo, simplesmente porque abaixaram suas vibrações? Se vocês acham que é fácil, vocês não sabem o que é ver tudo isso e nada poder fazer.

Podemos atuar sim, emanando muita Luz, muito amor para o Todo. Mas cada um tem a sua trajetória, cada um tem a colheita de suas próprias ações. E quanto a isso, nada podemos fazer. É o aprendizado de suas almas, são as consequências das escolhas feitas. Então não achem que estamos numa posição cômoda. Muitos de vocês pensam assim; que é cômodo para nós, apontarmos o dedo na ferida de vocês e continuarmos do lado de cá, seguindo a nossa caminhada, sem olhar para vocês, sem sofrer pelo que vemos, sem sofrer pela não audição de vocês para o que falamos, sem sofrer pelo desprezo de nossas palavras? Realmente vocês não sabem nada, vocês pensam que sabem, não sabem nem um milésimo do que é estar do lado de cá, como vocês dizem.

É um trabalho incessante; é um trabalho que nunca acaba, porque a cada momento, novas ondas de baixa vibração são emanadas no planeta e temos que atuar em todos os pontos do planeta. Então estamos numa posição cômoda? Estamos, como diria Miguel, deitados na rede balançando à beira-mar, sem nada para fazer? Repensem seus conceitos. Não deixem seus egos gritarem que tudo isto é mentira, que não temos o direito de apontar seus erros. Temos sim, temos a obrigação de apontar cada um dos seus erros, pois é desta forma que cada um de vocês acorda para a verdade, acorda para onde precisa melhorar.

Revoltar-se contra nós, blasfemar, dizer palavras ásperas contra o que dizemos, não trará o seu equilíbrio, porque a nós nada acontece. Agora a você, isto tudo que você jogou para o Universo, voltará. Não por nossa ação, mas porque você emanou; e tudo que vai, volta. Cumprimos a nossa missão, cumprimos o nosso papel. Como seres com livre arbítrio, vocês seguem se quiserem, não obrigamos ninguém a nada, não obrigamos vocês a nos ouvirem. Então vou dar um pequeno conselho de mãe: Quando vocês não quiserem ouvir, simplesmente, parem de ouvir; porque isto não fará com que vocês blasfemem, se revoltem e digam coisas que num futuro poderão se arrepender. Então é melhor não ouvir, faça uma escolha: “Não quero ouvir mais!” É um direito seu. Faça essa escolha. Não ouça mais nada, pelo menos você não estará jogando veneno na sua caminhada. Você não é obrigado a ouvir.

Agora ouvir e blasfemar, sinto lhe dizer filho, você se prejudicou muito. Não por nós. Nada fazemos, amamos você do mesmo jeito, incondicionalmente, se lembra? Agora você plantou o veneno e vai colher ervas daninhas lá na frente. O momento meus filhos e filhas é de aplacar o ego, é colocá-lo no seu devido lugar. Saber ouvir, saber aceitar, um erro, é uma benção, é sabedoria, é dominar o ego. Mas como também se tem dito, é pensar a respeito, não é simplesmente ser um boneco e cumprir à risca o que foi dito, sem nem ao menos entender o que foi dito. E se você não concorda, sim, é um direito seu. Nos pergunte e explicaremos melhor.

Você pode discordar do que dizemos, é um direito seu. Pode nos pedir que o ajude a entender melhor e o ajudaremos, isto não lhe faz plantar veneno, pelo contrário, você está procurando entender dentro da sua ótica e está tudo certo, lhe explicaremos melhor. E aí você terá o livre-arbítrio de aceitar ou não; e também estará tudo certo. Muitos de vocês estão começando a se perder no caminho, estão encontrando novos caminhos. E eu diria que não são caminhos de Luz. Muitos estão se perdendo exatamente por estes pequenos contratempos, de não aceitar que seus erros sejam expostos. E aí vocês escolhem não permanecer mais; ir buscar novas trilhas. A grama do vizinho pode ser mais verde, como vocês dizem; mas ela pode estar verde por química, por magia, por coisas negativas, que a fazem verde para que você escolha a grama do vizinho.

Então cuidado, vocês estão tomando decisões erradas e muitos estão se perdendo. Agora isto também é livre-arbítrio. Se vocês querem mudar de estrada é um direito de vocês, nada podemos fazer. Se o ego é tão grande que não aceita ser contrariado, é um direito de vocês mudarem a caminhada. Nada muda do nosso sentimento. Agora muito cuidado com as novas estradas que vocês escolhem, porque estão cheias. O seu mundo está cheio de estradas bonitas, floridas, para atraí-los e quando vocês pisam lá, só encontram podridão e mentira. E aí sair de lá, precisará de uma dose muito grande de arrependimento, de amor e de Luz.

Então, pensem bastante, comecem a controlar seus egos. Eu digo comecem, porque parece que para muitos o ego ainda está imenso. Não os deixa ver a verdade, os toma de assalto para que se revoltem, para que não aceitem que seus erros sejam expostos. Encerro a minha presença aqui hoje, deixando uma grande bola de Luz, que coloco no coração de cada um de vocês. Na esperança de que vocês possam ver a verdade, apenas a verdade, doa a quem doer; inclusive doa em vocês mesmos.

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Minha Experiência

Carrinho de compras