Sananda – As Minhas Cartas

Queridos filhos e filhas do planeta Terra! SOU SANANDA!

Como havia dito, nada mais de ensinamentos. Mas gostaria de voltar a um assunto muito importante: Minhas Cartas. Em primeiro lugar, gostaria de relembrar qual o objetivo pelo qual criei todo o contexto que levou a elaboração destas Cartas: era chegado o momento de trazer a verdade; trazer a luz à tudo aquilo que havia sido ensinado de forma distorcida, e extremamente capciosa, para alimentar o ego dos poderosos.

Minhas Cartas são para serem estudadas. Cada um, a seu tempo, a seu modo, se sentir o chamado em seu coração deve lê-las e estudá-las, para si. Nunca preguei em minhas Cartas, nem autorizei, nem incumbi ninguém de pregar em cima delas; de ser o porta-voz do que está escrito ali. A ideia são reflexões. Vocês podem escolher um assunto, escolher um ponto, e cada um refletir, a sua maneira. Ninguém, ouçam bem, ninguém pode impor o seu entendimento.

O que está escrito ali é para ser refletido, é para ser pensado, é para ser estudado, é para ser sentido. Não façam das Minhas Cartas proveito para o seu ego. Não autorizei, não determinei, não pedi, que sejam abertas igrejas, templos, seitas, religiões, com base em Minhas Cartas; nem que surjam novos profetas, com base nas Minhas Cartas. Então apenas, peço muito cuidado a todos vocês.

Hoje está muito comum as pessoas usarem o termo canalizar. Então vou explicar um pouco aqui, na nossa visão, o que significa canalizar. Canalizar não é receber uma mensagem. Canalizar é uma missão que cresce com o passar do tempo. Vejam a caminhada desta que vos fala, e vocês entenderão o que é ser um canal; o que é canalizar. Não é receber uma única mensagem e espalhar por aí que está canalizando “A” ou “B”. Todos nós conversamos com vocês. Se vocês abrem seus corações, se vocês abrem suas mentes, vocês conseguem sim, manter um diálogo conosco, mas isto não é, e nem nunca foi, canalizar. Canalizar é algo um pouco maior. Volto a repetir: É uma missão, não um momento.

Alguns de vocês podem até receber longas mensagens de algum Ser de Luz, e aí eu vos pergunto: Vocês têm certeza que aquele era um Ser de Luz? Quem pode confirmar isso a vocês? Quem está falando? Então percebam que canalizar é algo um pouco mais profundo, em que um Mestre tem que se apresentar primeiro, explicar a pessoa que ela tem uma missão, e ela ser preparada para tal; para que ela saiba que quem está ali, efetivamente, é um Ser de Luz. Muitos seres se fazem passar por Seres de Luz; deixam mensagens, falam coisas interessantes, mas por trás tem uma energia que não é uma energia positiva. E por isso vocês se enganam tanto.

Então mais uma vez eu digo: Cuidado com aqueles que dizem que canalizam “A” ou “B”. Qual é a caminhada dele ou dela? O que ele tem feito? Como foi a preparação? Como ele tem certeza que aquele é um Ser de Luz? Então estejam muito atentos. Não se deixem levar por aqueles que querem apenas encherem seus egos. É muito importante, é muito extraordinário, canalizar a mim, a Maria, a Miguel, a qualquer outro ser; isso para o ego é fantástico, pois vocês se sentem importantes. Então mais uma vez eu digo: Isto é ego, não é missão.

Então mais uma vez eu vou repetir: Não autorizei, não pedi, não determinei, que ninguém que ninguém, pregue em cima de Minhas Cartas. O que eu quero é que hajam reflexões, que vocês troquem ideias. Ninguém está certo. Ninguém está errado. Cada um entende cada parágrafo à sua maneira; isto vai depender da caminhada de cada alma. Então como que vocês querem pregar a verdade em cima de Minhas Cartas? Aquele é o seu entendimento, não o de todos.

Então cuidado, mais uma vez eu peço: Cuidado com aqueles que se colocam como canalizadores meus, e que querem falar das Cartas. Cuidado! Se forem reflexões, um encontro para debate, mas um debate amoroso, respeitoso, em que todos têm vez para falar, e que todas as opiniões são respeitadas, está perfeito. É isto que quero. Agora não é pregar; falar a sua opinião como sendo a verdadeira em cima de Minhas Cartas. Mais uma vez eu falo: Cuidado!

Para vocês que se deixam levar por qualquer um que fala que canaliza, e para vocês que ao receberem uma única mensagem já se acham superiores e viram canais: Cuidado, para ambos. Minhas Cartas trazem a verdade. Minhas Cartas são para serem entendidas e vividas, não para criarem uma nova religião, não para criarem uma nova igreja, não para criarem um novo ministério. Minhas Cartas são para serem lidas e entendidas, e principalmente, vividas. Que todos os sentimentos que estão expostos ali, sejam vividos por vocês. Isto é o que eu mais quero.

Reúnam-se, sim, para refletir, para estudar, não para impor as suas opiniões. Todos têm direito a opinião, sem julgar, sem minimizar ou sem maximizar a opinião do outro. Cada um que falar sobre Minhas Cartas deverá dizer: Esta é a minha reflexão. Jamais dizer isto está escrito nas Cartas, porque o que está escrito está nas Cartas, você não precisa repetir. Então que cada um que fale diga que é a sua reflexão, o seu entendimento.

Entendam, muitos pela própria caminhada de alma, ainda não têm a capacidade do entendimento, e se deixam levar pela opinião dos outros. E se vocês colocam aquilo como verdadeiro e não como uma reflexão, para aquela pessoa aquilo se torna verdade; mas será que a sua reflexão é a verdade das Minhas Cartas? Então aquela pessoa precisa saber que aquilo é o seu pensamento, que aquilo é a sua opinião, não o que está escrito lá.

Quero muito debate, quero muito estudo, mas cada um colocando a sua opinião, a sua reflexão, jamais colocando um texto citando Minhas Cartas como se aquilo fosse a verdade, já que veio da sua opinião. A verdade está nas Cartas, você não precisa repeti-la. Você repete a sua reflexão. Isto é que é o importante. Então espero que com isto vocês tomem muito cuidado. Estão surgindo novos profetas. Estão surgindo pessoas que estão usando as Minhas Cartas para o seu bem próprio, para inflar o seu próprio ego, como condutor de almas. Cuidado! Não dei a ninguém esta missão. Não dei a ninguém esta atribuição. Isto não está escrito nas minhas Cartas. Se fosse assim eu teria dito: criem uma igreja e preguem em cima das Minhas Cartas. Eu não disse isso, em nenhum momento, em nenhum ponto.

Então mais uma vez eu peço a todos vocês: não se deixem levar pela reflexão alheia. Cada um tem o direito a refletir; sim tem, mas você tem que ser capaz de ler e entender para concordar ou discordar com aquela reflexão. Não leiam tudo como verdade. A única verdade são as palavras e os textos que estão nas Minhas Cartas, qualquer outra coisa é reflexão; é opinião, e isto tem que ficar muito claro para todos.

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Minha Experiência

Carrinho de compras