Sananda – Como Você Emana Amor?

Queridos filhos e filhas do planeta Terra! SOU SANANDA!

É com muita alegria que mais uma vez estou aqui, mais uma vez tenho a oportunidade de trazer até vocês mensagens de amor e de esperança. Temos pedido constantemente que vocês emanem amor, precisamos fazê-los entender o que é este amor que falamos. Não é uma coisa difícil, nem é algo impossível para um ser humano sentir.

Todos vocês vieram da união de um homem e de uma mulher. Mesmo que você neste momento não tenha amor pelos seus pais, seja porque motivo for, não há julgamento aqui. Em algum momento na sua criação você recebeu o amor destes dois seres. Pode ter sido até que eles não tivessem sido capazes de demonstrar este amor, mas com certeza você foi amado e ainda é.

Então eu vou dar este tipo de amor como exemplo: um filho. É claro que nem todos agem como deveriam agir, ao serem pai ou mãe; mas vamos falar aqui de uma situação normal. Um casal se une pelos laços do amor, e deste amor nasce um outro ser. Este ser geneticamente falando, é produto da união genética do pai e da mãe. Agora, que alma encarnará neste ser? Esta alma poderá ser uma alma já conhecida da alma daquela mãe, ou da alma daquele pai, ou simplesmente uma alma totalmente desconhecida. Qual o objetivo? A evolução destas três almas.

Este filho ou filha, poderá vir para esbanjar amor, para receber amor, para trazer somente alegria. Mas também poderá trazer lições, sofrimento, aprendizado. E por que tudo é tão diferente? Porque aquele casal através daquele ser que nasceu aprenderá lições com aquela nova alma, e ao mesmo tempo, exercerá os seus papéis de mãe e de pai. Todo aquele que gera um ser, implicitamente precisa exercer o seu papel, pois caso contrário, isto também se soma à todos aqueles carmas que aquela alma já traz. Pois este é um fato que não há como fugir.

Se uma mãe e um pai geram filhos, automaticamente ganham funções e que se não forem cumpridas, acarretam carmas, lições a serem aprendidas futuramente. Então podemos dizer que este é um tipo de amor, mas é o amor verdadeiro? Muitos poderão dizer sim, é o amor verdadeiro, e eu lhes digo que não é. Porque este amor se veste de muitas formas: pode ser um amor displicente, pode ser um amor excessivo, pode ser um amor que sufoca, pode ser um amor chantagista, pode ser um amor inexpressivo, escasso, faltoso.

Aonde quero chegar? Que este, pelo simples fato de um pai e de uma mãe terem um filho, não lhes rotula o amor incondicional, é um tipo de amor. Seria incondicional totalmente, se aquele ser fosse criado dentro de todos os preceitos corretos do amor incondicional. Mas para isso, seria necessário que pai e mãe vivessem este amor incondicional. Então, este não é um exemplo como muitos pensam, porque vocês não agem incondicionalmente com seus filhos; não me respondam que sim porque não agem.

Vocês acham que amar um filho é muitas vezes protegê-lo ao excesso para que não sofra. E pelo contrário, vocês estão criando uma alma extremamente desequilibrada, porque não está pronta para tudo que o mundo lhe pede. Então não me deem o exemplo de filhos como amor incondicional, porque não é.

Então vamos falar de outro amor; vamos falar do amor entre duas pessoas. Este então é um péssimo exemplo de amor incondicional, porque vocês cobram, vocês exigem, vocês chantageiam, vocês agridem; e eu ficaria aqui falando o dia inteiro, um monte de ações que vocês fazem entre o relacionamento. E aí eu posso esticar isto até o amor entre amigos, entre conhecidos. O amor se dá de muitas formas.

Então vamos falar pelo amor aos animais, que vocês também não amam incondicionalmente Eu posso até chegar a dizer, que vocês chegam perto, porque muitos de vocês quando amam seus animais, amam profundamente, mas não é ainda o amor incondicional. Então vamos falar do amor ao planeta. Este então, ninguém pode dizer que ama incondicionalmente. Para que vocês pudessem afirmar isso, vocês teriam que se recriarem, viverem totalmente diferente, de formas diferentes, com materiais diferentes. Muitos de vocês se julgam perfeitos demais no amor ao planeta, mas se buscar, irá encontrar algo que quebrará esta verdade. Porque o seu mundo os obriga a isso. Não há como vocês amarem Gaia 100% incondicionalmente. Porque todo o seu mundo foi criado para destruir o planeta, então precisaria que o mundo mudasse.

Então vou voltar ao que iniciei esta minha fala: sobre emanar amor. Quando falamos emanem amor pelos seus irmãos, emanem amor pelo planeta, vocês respondem a isso muito facilmente. “Ah, eu faço isso todos os dias.” Mas como é esse amor que você emana? Dizer simplesmente: “Eu emano amor a todos os meus irmãos do planeta”, é fácil e funciona, eu não diria que não. Mas aí eu lhe pergunto: Você tem consciência que dentro deste amor que você envia aos seus irmãos, você está enviando amor aos assassinos, você está enviando amor àqueles que agem contra sua sociedade, você está enviando amor àqueles que proclamam a guerra, você está enviando amor àqueles que matam, aqueles que violentam, a todos àqueles que desequilibram o seu mundo? Vocês têm isto embutido dentro deste amor?

Eu garanto a vocês que não, que vocês apenas falam: “Eu emano amor a todos os meus irmãos”; implicitamente dentro da sua mente, estão somente aqueles que você ama, aqueles que andam na retidão, aqueles que agem corretamente; os outros não, claro que não. Aí muitos poderão dizer: “Então o que faço não tem valor?” Claro que tem, é óbvio que tem valor, mas o que é preciso efetivamente que aconteça em cada ser humano neste planeta, é que o verdadeiro amor sobreviva, é que o verdadeiro amor renasça, porque um dia vocês viveram este amor. Cada alma que existente viveu este amor, nem que tenha sido por um segundo, mas ao longo do tempo foi esquecendo.

Então o grande propósito é fazer crescer este amor, sem importar à quem. Não pode ser uma frase vazia, simplesmente dizer: “Eu envio amor aos meus irmãos”. É uma frase bonita e poderosa, mas o que saiu do seu coração? Essa frase saiu apenas da sua boca, da sua mente ou saiu do seu coração? Eu diria que quando sai da sua boca e da sua mente, ela funciona, você está emanando amor efetivamente; mas é um amor fraco que levará muito tempo para se somar à todos os outros amores emanados da mesma forma, para causar um resultado efetivo.

Então eu diria à cada um de vocês, que quer fazer a sua parte pelo planeta, que quer fazer a sua parte pelos seus irmãos, efetivamente, que ao pensarem naquele momento em que vão dizer esta frase: “Eu envio amor aos meus irmãos”, instantaneamente, pense em todos aqueles que você jamais emanaria amor, e perceba se o seu coração continua brilhando. Se o seu coração nesse momento brilhar, repita novamente a frase, “Eu envio amor para todos estes irmãos também”. Aí sim, eu vou dizer a você, que você estará fazendo a mudança neste planeta, rapidamente.

O envio de amor não pode ser superficial, o envio de amor não pode ser aos bonzinhos, à somente aqueles que Deus abençoa, como suas religiões costumam dizer. Deus Pai/Mãe abençoa à todos. Mesmo aqueles totalmente fora do caminho da Luz; não há distinção em Deus Pai/Mãe. Então, é mais um aprendizado aqui que estou passando para vocês. Ao emanar amor aos seus irmãos, deixe rolar em suas mentes todos aqueles que vocês jamais concordariam em emanar amor, e a lista é grande. Se ao final desta lista você puder continuar dizendo que continua emanando amor para todos estes, aí eu vou dizer para você que você está começando a viver o amor incondicional.

Aquele que não julga, aquele que não critica, aquele que não barganha, aquele que liberta, aquele que simplesmente é sem exigir nada em troca. E eu diria muito mais, vocês muitas vezes olham para o alto e dizem que amam a Deus Pai/Mãe, amam a mim, amam à todos os seres de luz; mas barganham, fazem promessas. “Se você me der isso, eu te dou aquilo”. Isto é amor incondicional? Nós aceitamos barganha? Então passem a analisar também a forma de amor que vocês têm por nós. À nós vocês não precisam dar nada. Se vocês nos amam é o suficiente, não para que façamos nada por vocês, porque quem escreve o seu caminho não somos nós, são vocês mesmos. Apenas orientamos aqueles que querem seguir o caminho correto, fazemos com que tome decisões corretas para que aquele caminho se realize. Mas não somos nós que definimos nada, não somos nós que mostramos o caminho a seguir. Vocês colhem o que plantam.

Então não barganhem conosco. Vocês terão aquilo que vocês emanarem. Se vocês emanam, vocês terão de volta, seja bom ou seja ruim. Não coloquem este fardo sobre nós, porque não é verdadeiro. Não somos nós que definimos o caminho de vocês, são vocês mesmos. Então que tipo de amor vocês têm por nós? É aquele amor que… “Ah, eu vou amar porque aí ele me ajuda”. Não, não fazemos barganha, ajudamos aqueles que efetivamente querem seguir o caminho certo; aí ajudamos, não porque foi pedido, não porque foi barganhado.

Quando vocês nos fazem pedidos, isto reverbera no universo, e se é um pedido efetivamente para a sua evolução, você evoluirá. Não porque nós atendemos ao seu pedido; porque você criou as condições para que ele acontecesse. São vocês quem realizam os seus desejos, não nós. Seria muito injusto atendermos ao pedido de um e não atendermos de outro. O que vocês acham?

Vocês nos pedem muita coisa, mas depende do que vocês pediram e da forma que foi pedido a realização do desejo. Mas não somos nós que realizamos o desejo, são vocês que criam as condições para que ele se realize. Entendam isso. Não barganhamos nada e nem olhamos preferencialmente por ninguém, em qualquer lugar do universo. Todos são olhados e tratados da mesma forma. Não se esqueçam disso. Isto é amar incondicionalmente. Voltem seus corações para este tipo de amor.

E para encerrar vou dizer mais uma coisa: O primeiro amor que vocês precisam cultivar, alimentar e manter sempre saudável, é o amor por vocês mesmos, este é o primeiro que tem que estar acima de tudo e de todos. Sim, acima de tudo e de todos, porque aquele que se ama com respeito, que não se deixa levar por nada que possa lhe prejudicar, estará construindo um caminho iluminado, também. E aí aqueles desejos se tornam mais fáceis de se realizarem, porque ele se ama, ele se respeita e ele se ajuda.

Então a primeira pessoa à que vocês precisam amar, não, não é Deus Pai/Mãe, não é à mim, não é a ninguém, é a vocês mesmos. Não exigimos que vocês nos amem em primeiro lugar ou não seria amor incondicional, seria uma exigência e não fazemos isso. Amem-se em primeiro lugar, depois vem o restante. Este é o grande ensinamento, e que infelizmente poucos agem desta forma.

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Minha Experiência

Carrinho de compras