Sananda – Reflitam Sobre as Tarefas

Queridos filhos e filhas do planeta Terra! SOU SANANDA!

Mais uma vez meu coração se enche de alegria por poder estar mais próximo ainda de cada um de vocês. O momento é de elevação. O momento é de crescimento. O momento é de libertar-se de tantas coisas que hoje já não lhes servem mais.

Meus filhos e filhas, procurem fazer das suas vidas, momentos de alegria, momentos de paz. Procurem se libertar de tantas tarefas, compromissos, que neste momento não os levarão a lugar algum. Olhem, olhem para o coração. Se perguntem: “Isto é para a minha evolução ou não?”

Uma vez eu disse, que vocês têm o péssimo hábito de colocarem vários objetos nas mãos, porque acham que quanto mais objetos seguram, mais estarão prontos para a evolução. Eu vou voltar a lembrar o que é mais importante: a mudança do coração, a mudança dos seus hábitos, a mudança das suas mentes.

Não se apeguem a tudo como aquele último lugar naquele último navio que partirá; e você fará qualquer coisa para estar naquele lugar. O momento é de serenidade. O momento é de calmaria. O momento é de fazer um apanhado de tudo que já aprendeu, para que possa aplicar, não nos outros, mas em vocês mesmos.

É como vocês diriam: “Tirem umas férias!” É claro que sei que nem todos podem escolher neste momento tirarem férias. Mas as férias a que me refiro são as férias de buscas, novos caminhos, novos conceitos. Coloquem os objetos que estão em suas mãos naquela estante. Eles estão lá são seus. Não busque mais objetos.

O momento é de olhar para dentro. O que você já aprendeu está aprendido. Você não precisa buscar mais nenhuma outra fonte. Vocês beberam das águas das fontes durante muito tempo, e aprenderam muito. Agora é hora de acalmar a mente, é hora de relembrar o que aprendeu, é hora de ficar quieto num canto apenas rememorando.

Parem de buscar novos caminhos. Não será dessa forma que vocês encontrarão a evolução. Saibam distinguir quando um caminho chegar. Pode ser que algo chegue até você e você se veja impelido a fazer, a buscar, a aprender. Mas antes de tomar uma decisão, ouça o seu coração. “Preciso fazer isto?” E se ele responder que sim, então será um caminho da sua alma, será algo que efetivamente lhe ajudará. Mas se o seu coração responder que não, é porque aquilo não lhe trará mais nenhum proveito, não neste momento.

Eu diria que vocês precisam treinar mais. Vocês aprenderam muitos exercícios, mas alguns não praticam. É preciso praticar mais. E não, não espere o outro. Não espere que alguém lhe dê a mão e lhe diga: “Vamos fazer este. Vamos fazer aquele”. A decisão e a escolha são suas, não do outro. O que o outro gosta pode ser o que você não gosta.

Meus filhos e filhas, a energia que está chegando está intensa. Vocês precisam acalmar seus corpos, fazer coisas saudáveis, não entupi-los mais com preocupações, com novos arranjos, novas ideias. O momento é de acalmar. O momento é de encontrar aquele espaço para não fazer nada, mas sem culpa; sem achar que estar parado não é bom, que você estaria prejudicando alguém.

Comecem a olhar para vocês meus filhos e filhas. Parem de se espelhar nos outros. Os outros não sabem da sua caminhada. Então não se importe com o que eles pensam. Não se importe com que eles acham. A vivência é sua e ninguém sabe o que é a sua vivência.

Aprendam a desacelerar, a parar um pouco, a apenas olhar para o céu, ver as estrelas; olhar para uma flor que abre; olhar as montanhas e se conectar com elas; olhar para os irmãos e emanar Luz, sem pensar no que cada um está passando ou sofrendo. Emane apenas Luz.

É preciso calmaria, é preciso descanso. Parem de buscar coisas que vocês acham que ainda trarão novos conhecimentos. Eu lhes digo: Não trarão. Vocês tiveram acesso há muitos ensinamentos. Não há mais necessidade do aprendizado. Busquem apenas praticar. Pensem, mas pensem apenas em vocês.

Se olhem para dentro e se perguntem: “O que eu preciso para entrar na calmaria?” O primeiro passo é colocar todos os objetos que estão nas suas mãos na estante, deixá-las vazias. Querer fazer muitas coisas ao mesmo tempo não dá certo, você não faz nada bem em nenhuma delas. Escolha uma a cada dia, e pratique. Alterne. Se desprenda das regras que você mesmo criou.

Procurem fazer as coisas com mais leveza, mais suavidade. E você verá, que após algum tempo você sentirá a diferença. E aí eu lhe digo, que neste momento, efetivamente, você estará no caminho da evolução.

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Minha Experiência

Carrinho de compras