Sananda – Vamos Falar de Amor

Queridos filhos e filhas do planeta Terra! SOU SANANDA!

Mais uma vez é com muita gratidão que posso vir até aqui. Digo a vocês que sinto exatamente a mesma emoção, o mesmo amor, que sentia quando pregava no Monte das Oliveiras. Me sinto muito em paz, me sinto realmente um ser evoluído, onde hoje efetivamente posso fazer a diferença. Nada me impede de falar, nada poderá me deter, não há mais o que ser feito contra mim. Então preciso aproveitar este momento ao máximo, para orientá-los de forma verdadeira. Tenho percebido os corações de vocês durante as minhas últimas falas; e isto me deixa muito alegre, porque percebi no coração de muitos, a total certeza de que podem fazer mais e muitos estão se preparando para isso: para fazerem mais.

Então neste momento, apenas digo a cada um de vocês: Abram seus corações, deixem entrar a Luz. Com o passar do tempo, com o afastamento da Fonte a que vocês foram submetidos, os seus corações espirituais é como se fosse endurecendo por fora, criando uma grande casca, quase que petrificada. À medida que vocês, por consciência própria, absorvem a Luz, têm atitudes de Luz, têm pensamentos de Luz, emitem palavras de Luz; esta casca mesmo tão endurecida com o passar do tempo, começa a rachar, começa a se dissolver, porque não há nada que impeça a ação da Luz. E com o crescimento do amor em seus corações, vocês passam a empurrar esta casca de dentro para fora, aumentando a pressão interna. E chegará o momento em que esta casca será destruída, porque a vibração de amor dentro dos seus corações e a Luz enviada de fora para dentro se encontrarão e toda esta casca será destruída. Neste momento o amor incondicional acontecerá 100% em seus corações e será o momento da ascensão.

Então cada um de vocês precisa criar esta pressão interna. E como criar esta pressão interna? Aumentando a sua capacidade de amar, mas não aquele amor que julga, que pede, que implora, que barganha. É um amor que apenas dá, sem esperar nada em troca. É a este ponto que vocês precisam chegar, não é fácil atingir este ponto. Mas quando cada um de vocês percebe que pode melhorar, que pode fazer mais; os seus corações crescem, a energia de amor interna cresce, e começa a pressionar aquela casca, que consequentemente já está sendo bombardeada pela Luz do lado de fora. Então este é o caminho: exercer o amor na sua forma plena, que é a forma incondicional.

Como já disse aqui, suas células guardam toda a memória do que suas almas viveram. E com certeza, não foi o amor incondicional, era qualquer tipo de amor menos o incondicional. Porque vocês falam: “Eu te amo”, como uma frase banal e corriqueira. Quem ama, não precisa dizer que ama. Quando vocês dizem “Eu te amo!” Mas esta frase vem lá do coração, vocês não têm ideia da explosão de energia que acontece neste momento. E a pessoa a qual vocês dirigem este amor, recebe esta emoção. E quando ela também fala a mesma coisa, não por retribuição, mas porque sente o mesmo; aí se dá um encontro de almas, uma explosão imensa de amor incondicional. Naquele momento, aquelas duas almas apenas pensam em estarem juntas, em viverem aquele momento de tamanha explosão de amor.

Mas quando vocês falam esta frase, como um papagaio repetindo, não acontece isso; é uma frase solta no vento. É como se vocês fossem obrigados a dizer esta frase, para agradar o outro. Demonstrar amor não é dizer “Eu te amo!”. Demonstrar amor é emaná-lo, é viver este amor, é o carinho, é a atenção, é a doação sem pedir nada em troca, é simplesmente existir ao lado do outro. E se você ama verdadeiramente, o outro sabe, você não precisa dizer “Eu te amo”. Mas vocês foram ensinados à muitas formas de amor; e o mais complicado, o amor temente a Deus, o amor medroso a Deus; cujo este amor não existe; Deus Pai/Mãe não causa temor nem medo em ninguém. Mas não foi isso que lhes foi ensinado e vocês até hoje temem o castigo de Deus. Não existe castigo de Deus, nem de Deus, nem de nenhum de nós. O que lhes acontece é o resultado das suas próprias ações. Apenas isso.

Mas vocês não querem ver as suas ações. Admitir os erros, jamais. Então vocês precisam culpar alguém e culpam a Deus. O dia que vocês aceitarem, que todo o sofrimento, todo o aborrecimento, tudo o que é contrário, negativo que acontece em suas vidas, nada mais é do que o produto do que vocês geraram um dia. Apenas isso. E vocês precisam aceitar isso com amor, não com reclamação, não como coitadinhos. “Por que estou passando por isso?” Porque você gerou isso em algum momento da caminhada de sua alma.

Tenho falado aqui sobre vários assuntos e em todos eles, o amor está envolvido. Porque quando vocês olham um irmão, apenas como um irmão, ali há amor. O grande problema é que vocês entendem o amor apenas de 2 formas: O amor de pais para filhos ou o amor sexual por um companheiro ou companheira. Quando vocês abrem a boca e dizem: “Eu amo um amigo!”, isto não soa bem, parece traição àquele a que você está ligado. No entanto, o amor tem muitas formas, tem muitas faces e todas são amor. Então quando vocês olham para um irmão, apenas como um ser humano, sem julgamentos, sem críticas, vocês estão olhando para ele com amor. Não importa que tipo de amor é, é amor. Tudo aquilo onde não haja julgamento, crítica, repulsa, se aproxima do amor; e pode até chegar a ser amor.

Você não precisa desejar sexualmente alguém, para dizer que ama. Qual o amor que vocês têm pelos seus bichos? É um amor sexual? Não vou aí comentar os desequilíbrios. Não, é um amor puro, em que vocês amam aquele animal mesmo sem ele dizer uma palavra, mas muitas vezes, vocês conseguem compreendê-lo mais do que a outro ser humano, porque há amor envolvido e principalmente da parte dele, o amor incondicional que ele emana para você todo o tempo. Então por que não olhar um irmão com amor? Ninguém precisa carregá-lo para casa, ninguém precisa, vamos dizer, demonstrar este amor abraçando, beijando, não, isto é desnecessário. Eu diria que isso se torna piegas, você estará apenas se exibindo, demonstrando o seu amor. Aquele irmão não quer ganhar, muitas vezes até quer, porque ele não tem; mas o que é premente para ele naquele momento é um prato de comida, é um teto para morar, é um trabalho; não abraços e beijos, talvez apenas uma palavra amiga lhe encorajando a seguir adiante.

Então vamos pensar a respeito do amor que vocês emanam. Vamos desmistificar o amor? Quem ama não pede, quem ama não troca, quem ama não chantageia; isto não é amor, é dependência, é escravizar, é anular o outro em função de si. E muitos de vocês fazem isso, anulam seus filhos, teoricamente, para que eles não sofram. O que vocês estão fazendo com essas almas? Tolindo elas de viverem as suas próprias caminhadas. Isto não é amor, nunca foi; isto é prisão, isto é subjugar uma pessoa. Então vamos falar de amor sim, o Amor Crístico.

O Amor Crístico é apenas amor, não é nada impossível de ser alcançado, é apenas amor. Um amor que se dá e que não pede nada. Um amor que se dá porque gosta de dar. É olhar aquele irmão com carinho, com respeito, não com nojo e repulsa, porque ele percebe. Vocês pensam que não, mas a pessoa percebe o que vocês estão emanando para ela. Então o que é emanar amor? Amor e respeito, andam de mãos dadas. Quem ama respeita e quem respeita ama. E é isso que vocês têm que fazer, respeitar o outro, respeitar a caminhada dele. Não importa como ele chegou até ali, não importa porque ele está naquela situação, não é problema de vocês, é problema dele. O problema de vocês é ajudá-lo a viver, ajudá-lo a não passar fome, ajudá-lo a não sentir frio, ajudá-lo a ser um ser humano digno dentro da sua sociedade; este é o papel de vocês. Porque sempre existiu a desigualdade e ela foi alimentada e continua sendo a cada dia.

Então vocês precisam reverter isto, abrir seus corações, quebrar aquela casca. Porque enquanto vocês não fizerem isso, a casca continua lá e vocês não atingirão o ponto para o amor incondicional. Então vocês precisam começar a viver o amor, pleno, profundo, sem qualquer tipo de condição, apenas amor. E como fazer este amor funcionar? Dando um prato de comida, aquecendo quem tem frio, uma palavra amiga, a solução de um problema possível, qualquer coisa; sempre com muito amor e muita Luz no coração. Aí sim, vocês poderão começar a dizer que estão vibrando o amor incondicional. Amar incondicionalmente os da família, os do entorno, os amigos, é fácil. Às vezes não é muito, mas é mais fácil. Agora respeitar um irmão, que está totalmente contrário às regras da sua sociedade, aí é que está o ponto chave. Você é capaz?

Você é capaz de respeitar um criminoso? Imediatamente você dirá: “Isso é um absurdo, ele tira vidas!” ou para muitos: “Ele tirou a vida de um parente meu, de alguém que eu amava, como vou aceitá-lo?” E aí eu lhe faço uma pergunta: Em algum momento da sua caminhada de alma, você nunca matou ninguém? E quais foram as suas justificativas para matar alguém? Aí você dirá: “Não, mas isto é bobagem.” Não, não é bobagem, apenas a sua alma ao longo da sua caminhada, aprendeu que este gesto não é correto. E hoje vocês têm repulsa por quem o faz. Mas existem muitas almas que até hoje não aprenderam, e digo mais: Não aprenderão tão cedo. Porque estão totalmente com os corações embrutecidos e petrificados pela escuridão, e continuarão fazendo isso nas próximas gerações, não mudarão.

Então depende muito da caminhada de cada alma, do que ela já aprendeu, do que ela entendeu como certo e errado. Parabéns a vocês que hoje acreditam que matar é errado. Parabéns! Agora não cabe a você julgar, claro que dentro da sua sociedade, tem que haver a punição, não pode haver um incentivo a isso. Digamos que é a forma encontrada para minimizar o problema. Muito bem, que as leis humanas sejam aplicadas. Mas que sejam aqueles que vestem a toga de juiz, que o façam, não vocês.

De que forma as suas almas atraíram aquela alma para as suas vidas? Por quê? Por que a sua família precisou passar por um assassinato? Por que este sofrimento? Vocês já se

perguntaram desta forma? Não, vocês apenas condenam aquele que provocou a perda e se pudessem, o matariam também. Não o fazem porque as leis não permitem, porque lá no fundo, vocês o matariam. É desta forma que vocês estão querendo me dizer, que estão emanando amor incondicional? O amor incondicional já diz; não tem condições. Então pode ser o pior assassino, o pior monstro, na sua sociedade, de alguma forma você o atraiu para a sua vida. E por quê? Seria uma lição a ser aprendida? Por algo praticado no passado? Hum? Gostaria que pensassem a respeito.

Nada que acontece é por acaso. vocês passam por situações provocadas por vocês mesmos, ou por situações às quais vocês emanam aquela energia. Tudo é muito fácil de explicar. Então volto a perguntar: Onde está o amor incondicional aí? Enquanto vocês não aprenderem a encarar este tipo de coisa com amor, vocês não estarão emanando o amor incondicional. “Ah, mas eu preciso amar o bandido?” O que eu já disse aqui? Amar é respeito. Você não precisa levá-lo para casa, beijá-lo e abraçá-lo. Precisa apenas não julgá-lo, não condená-lo, respeitá-lo. Isto é amor.

Então eu gostaria que vocês pensassem muito a respeito, do que esta pequena palavra representa: amor. O que vocês entendem por amor? E posso garantir a vocês, que vocês minimizam esta palavra, vocês apenas a veem em algumas situações e nós a vemos em muitas. Mas principalmente, focado no respeito, no não julgamento, na não crítica. Então pensem até onde vocês estão expandindo os seus corações internamente? Até onde?

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Minha Experiência

Carrinho de compras